tipos de celulite

Tratamento Celulite: Como acabar com a celulite

A celulite é uma alteração na pele que causa alguns furinhos nas coxas, nas nádegas e muitas vezes abaixo do abdômen de mulheres saudáveis. Mesmo que alguns homens também sofram com o problema, cerca de 98% dos casos de celulites acontecem nas mulheres. Podemos afirmar então que praticamente nenhuma mulher está livre das celulites.

Para fazer com que a celulite desapareça não existem segredos, basta ter uma alimentação balanceada, praticar exercícios físicos de forma regular e buscar por um profissional que possa indicar o tratamento mais eficaz para o tipo de celulite que você possui. Isso porque existem quatro tipos diferentes de celulite que costumam variar de acordo com sua gravidade.

Conheça a seguir os tipos de celulite e seus graus de gravidade.

 

Graus de celulite com fotos

graus de celulite com fotos

 

A classificação mais conhecida e utilizada para as celulites é de acordo com graus de celulite com fotos, sendo ela dividida em quatro tipos diferentes: leve, visível, intensa e grave.

Conheça as diferenças entre cada uma delas: de forma “descomplicada” (Assista ↓)

 

Grau 1 – Celulite Leve

Quando a mulher está em pé ou deitada, a superfície da pele está lisa e completamente sem celulites aparentemente, as alterações da celulite só surgem quando a pele é pinçada ou quando ela está sob uma contração muscular, ou seja, a celulite só é vista quando a pele é apertada nesse grau.

No primeiro grau, que é considerado mais leve, existe uma pequena deformidade que só é vista quando a pele é pressionada e há um leve acúmulo de gordura, sem quaisquer alteração circulatória. Quando a celulite recebe o tratamento adequado ainda nesse estágio, ela pode facilmente ser eliminada.

Um dos tratamentos mais utilizados para essa fase da celulite é o Power Shape e o mais conhecido pelas famosas o Revital, que faz a sucção à vácuo com ondas de radiofrequência.

 

Grau 2 – Celulite visível

No segundo estágio da celulite, ela surge com o aspecto de casca de laranja, onde as alterações na pele são visíveis sem a necessidade de qualquer manipulação, ou seja, sem que a pele seja pressionada ou que haja a contração muscular.

No segundo grau da celulite, as células de gordura estão mais dilatadas, onde as alterações causadas pelo problema são mais visíveis e podem até ser sentidas, mas não são doloridas. Também é possível notar inchaço por causa do acúmulo de gordura e de líquidos, com uma leve alteração na circulação e também alteração linfática.

Na segunda fase apresentada pelas celulites, os tratamentos podem melhorar quase que por completo o quadro do problema. O tratamento mais utilizado nessa fase é o Smoothshape, um aparelho que realiza a fotomologia, ou seja, uma combinação de laser com a energia da luz, com uma massagem mecânica e também com o vácuo.

 

Grau 3 – Celulite intensa

Da mesma forma que no segundo grau da doença, o aspecto de casca de laranja é bastante visível sem qualquer manipulação na pele, além também de ser possível perceber o aumento das células de gordura, criando áreas em relevo na superfície da pele e algumas nodulações subcutâneas.

Com o endurecimento do tecido gorduroso, acaba ocorrendo também uma deficiência circulatória e também o aumento do acúmulo de toxinas na pele. A celulite em terceiro grau também pode provocar a flacidez, dores na palpação e a sensação de peso e cansaço nas pernas.

O tratamento utilizado nesse grau de celulite é mais complexo, com uma melhora significativa que faz com que a celulite vá para o segundo grau. Além disso, também recomenda-se o tratamento com radiofrequência para esse tipo de celulite.

 

Grau 4 – Celulite grave

O quarto grau de celulite é o mais grave dentre todos os outros tipos de celulite, onde a pele apresenta nódulos e buracos bastante visíveis, até mesmo sob a roupa. Tudo isso ocorre por causa dos nós nas fibras colágenas e também dos agrupamentos de células de gordura, que causam um distúrbio geral nos tecidos, além de proporcionar problemas circulatórios e linfáticos bastante sérios. Os nervos também podem sofrer uma compressão, fazendo com que a região endureça e fique dolorida.

Com isso as pernas se tornam pesadas, ficam inchadas e doloridas causando uma sensação de cansaço constante. Esse tipo de celulite é bastante comum em pessoas com obesidade ou diabéticas, sendo que nessa fase as chances de melhora são baixíssimas, e o melhor tratamento para a celulite grave é a subcisão.

Tipos de celulite e tratamento

A classificação mais conhecida para as celulites é a que foi descrita acima, por seu grau de gravidade. Porém, as celulites também podem ser classificadas pelo tipo de inflamação que causam, sendo dois tipos de celulite:

 

  1. Celulite aquosa

Na celulite aquosa a principal causa é a retenção de líquidos e a circulação sanguínea irregular, que é extremamente comum nas mulheres que enfrentam problemas com desequilíbrio hormonal, como a TPM, gravidez, menopausa e a puberdade. A principal característica desse tipo de celulite é que a pele fica com aspecto de casca de laranja.

Os tratamentos indicados para esse tipo de celulite são a drenagem linfática, a vacuoterapia e a endermologia, ou seja, as técnicas que focam em transportar os líquidos e toxinas que estão acumuladas para nódulos linfáticos com o principal objetivo de eliminá-las do corpo pela circulação.

 

  1. Celulite fibrosa

A celulite fibrosa é mais difícil de se combater do que a celulite aquosa, sendo ela causada por uma disfunção nas fibras de colágeno, que acabam endurecendo e formando pequenos nódulos na pele. Esse tipo de celulite é comum em mulheres com mais de 30 anos, que sofrem com a queda na produção do colágeno e com isso a pele vai perdendo a elasticidade.

Para combater esse tipo de celulite recomenda-se o uso de tratamentos estéticos, principalmente os que estiverem com radiofrequência, vácuo, endermologia e subcisão.

Saber identificar os tipos de celulite e qual é o seu tipo de celulite é importantíssimo para que o tratamento adequado seja aplicado e que realmente seja eficaz para o seu tipo de celulite. Porém, existem bons hábitos que são extremamente benéficos para todo tipo de celulite, como por exemplo uma dieta equilibrada, evitar o consumo de álcool e cigarro, praticar atividades físicas e evitar o ganho de peso e principalmente o efeito sanfona.

Tratamento avc

Entenda Como Funciona o Tratamento do Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Impressionantes 5 milhões de indivíduos morrem, todos os anos, devido a sequelas ou à falta de tratamento de um AVC. No Brasil, cerca de 100 mil pessoas deixam pais, mães, filhos e demais familiares, anualmente. E cerca de 10% da população mundial são consideradas vítimas em potencial desse transtorno.

Para completar, a OMS (Organização Mundial da Saúde) é categórica ao afirmar que o AVC ainda será, até 2030, uma das quatro causas de mortes no mundo.

Popularmente conhecido como “derrame”, o AVC ou Acidente Vascular Cerebral pode ser definido como a interrupção do fluxo normal de sangue no cérebro, seja por uma anomalia dos vasos, ou pelo seu rompimento, com consequente extravasamento de sangue na região intracraniana.

Existem dois tipos básicos de AVC: o Isquêmico e o Hemorrágico. No Isquêmico, o que ocorre é a interrupção do fluxo sanguíneo, geralmente devido à formação de “trombos” , que dirigem-se até os vasos sanguíneos do cérebro.

Já a hemorrágica, caracteriza-se pelo rompimento de um vaso, com o consequente “derramamento” de sangue na região intracraniana ou “espaço subaracnoideo”.

Fatores de risco

1.Idade

A literatura médica que trata dos casos relacionados à AVCs, é quase unânime ao afirmar que a idade é o principal fator de risco para a sua ocorrência.

Segundo Correia (2004) “Os riscos de sofrer com o transtorno aumentam, exponencialmente, a cada 10 anos após um indivíduo completar 55 anos”.

2.Gênero

Os registros hospitalares de indivíduos sob tratamentos de AVC no mundo, juntamente com estudos realizados pela Associação Americana do Coração, concluíram que a incidência da doença hoje é maior entre as mulheres.

Isso porque elas possuem mais fatores de risco, como: diabetes, problemas cardíacos, enxaquecas, depressão, usam anticoncepcionais, apresentam alterações hormonais, entre outros fatores.

  1. Fatores genéticos

Algo que pode ser decisivo para a prevenção e/ou tratamento de um caso de AVC, é o pleno conhecimento das possíveis causas genéticas que podem estar por trás desse mal.

Estas causas têm a ver, basicamente, com uma possível transmissão dos chamados “fatores poligênicos”, que determinam a fragilidade de um indivíduo diante de determinadas situações de risco.

Mas, além dos citados acima, fatores externos ou “modificáveis”, como: tabagismo, problemas cardíacos, hipertensão, sedentarismo, obesidade, diabetes mellitus, entre outros, também podem levar ao transtorno.

O tratamento do AVC

A palavra de ordem quando se trata da ocorrência de um AVC é: “Urgência no atendimento”. É o que pode fazer toda a diferença entre a vida e a morte de um indivíduo, além de evitar sequelas, como: paralisia, complicações na fala, coma, entre outras complicações.

tratamento AVC

É necessário atentar para sinais, como:

  • Fraqueza muscular;
  • Formigamento nos membros superiores e inferiores;
  • Alteração facial (sensação de entortamento do rosto);
  • Dificuldade para falar, dor de cabeça súbita e persistente;
  • Vertigem;
  • Vômitos;
  • Náuseas;
  • Outros sintomas semelhantes.

Ao perceber esses sinais, o paciente deverá ser encaminhado o mais rapidamente possível a um posto de emergência; e já na ambulância deverá receber os primeiros socorros.

Através de exames de tomografia e ressonância computadorizada, será possível determinar se se trata de um AVC Isquêmico ou hemorrágico, para que o tratamento seja realizado de acordo com cado caso. Com o avanço da medicina, hoje, o Brasil tem hospitais muito bem conceituados na área neurológica.

No caso de um AVC Isquêmico, deverá ser executada uma trombólise (para eliminação dos coágulos sanguíneos), um cateterismo cerebral, administrados anti-hipertensivos (para o controle da pressão sanguínea), entre outras providências.

Já no caso de AVC Hemorrágico, o controle da pressão arterial deverá ser a prioridade, seguido da introdução de um catéter de oxigênio, acompanhamento dos sinais vitais, controle do sangramento; ou, nos casos mais graves, até mesmo uma cirurgia de emergência para a descompressão intracraniana.

Como prevenir um AVC

Como foi dito acima, fatores genéticos podem estar por trás de uma ocorrência de AVC. No entanto, são os fatores externos os responsáveis por criar as condições que, devido a essa hereditariedade, não podem ser combatidas com a mesma eficácia como são em indivíduos sem essa predisposição.

Logo, a prevenção dependerá, por exemplo, do controle da hipertensão (o principal fator de risco), pois o fluxo de sangue mais rápido compromete as paredes dos vasos, com a sua consequente obstrução ou rompimento; evitar o tabagismo, já que as suas milhares de substâncias químicas engrossam o sangue e obstruem os vasos; e do uso racional de anticoncepcionais, que também favorecem à coagulação.

Além disso, altos níveis de glicose no sangue; problemas cardíacos, que podem levar à formação de coágulos que se dirigem ao cérebro; excesso de colesterol, que obstruem os vasos; entre outros transtornos, tanto podem ocasionar o distúrbio como podem impedir o adequado tratamento do AVC.

Referências Bibliográficas:

https://www.ufrgs.br/telessauders/documentos/protocolos_resumos/neurocirurgia_resumo_avc_TSRS.pdf

http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/8-3/acidente.pdf

http://repositorio.ipv.pt/bitstream/10400.19/1669/1/COELHO%20Rosa%20Maria%20Alves%20-%20Disserta%C3%A7ao%20mestrado.pdf

https://www.tuasaude.com/tratamento-para-ave-acidente-vascular-encefalico/

http://www.minhavida.com.br/saude/galerias/14161-saiba-como-evitar-um-avc

http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2014-02/mulheres-correm-mais-riscos-de-sofrer-avc-do-que-homens

 

Dicas e maneiras de aumentar o pênis

Dicas e maneiras de aumentar o pênis

Alguns homens tem problemas de auto-estima causados por causa do tamanho do seu órgão sexual, e isso pode afetar diretamente sua auto-estima e relacionamento com as mulheres. Há várias maneiras hoje em dia de obter um aumento natural no pênis, ajudando assim o homem ficar mais confiável na hora de se relacionar. A confiança do homem aumentada, aumenta diretamente e indiretamente a sua testosterona e sua libido também.

Neste artigo vamos abordar uma maneira muito simples de se obter o aumento de forma rápida e eficaz.

Maneiras de aumentar

Você já deve ter ouvido falar de alguns dos métodos que vamos citar neste artigo, alguns deles até métodos um tanto esquisito.

Um dos métodos que se pode obter um aumento no pênis, é através de exercícios no pênis. Este método pode ser feito em casa e o aumento pode demorar um pouco. Alguns homens, para tentar maximizar os ganhos e até por facilidade, acabam comprando a tal bomba peniana que promete fazer isso de forma mais eficaz. Porem, esse método da bomba, não é tao eficaz quando se fala a longo prazo. Isso porque o aumento é apenas momentâneo e horas depois o tamanho do pênis volta ao normal.

Há dois métodos que vamos citar aqui que podem deixar o tamanho do pênis maior permanente. Um desses métodos é a cirurgia, que pode sair um pouco caro e talvez até inviável pelo custo. Sem falar que hoje em dia ainda há um certo preconceito nos homens em fazer cirurgia para aumentar o tamanho do pênis.

Outro método que vamos fazer hoje, que é permanente e tem dado ótimos resultados é através de um creme super eficaz no aumento de pênis. O produto é um gel que aplica no pênis em forma de massagem. Os resultados podem ser vistos já nas primeiras duas semanas e o fabricante promete ganhos de até 5 centímetros em quatro semanas, lembrando que esse método também é permanente e super seguro, não tendo nenhum efeito colateral no homem. Se pararmos para analisar bem, em quatros semanas é um tempo a curto prazo para quem quer aumentar o tamanho do pênis.

Os métodos citados acima citados são as formas mais conhecidas de fazer o aumento peniano. Basta você escolher qual a melhor maneira para você e começar a fazer a mudança de tamanho.